domingo, 17 de novembro de 2019
47 99609-9282
Cultura e Lazer

08/11/2019 ás 19h27

AdminX

Itapema / SC

Após 11 anos de restauração, relógio raro está exposto no Museu Histórico de Santa Catarina
A peça é chamada de “Relógio Histórico Alvino Ziebarth", em homenagem ao construtor. Integra o patrimônio do Governo do Estado de Santa Catarina (Casa Civil)
Após 11 anos de restauração, relógio raro está exposto no Museu Histórico de Santa Catarina
Divulgação

"É um relógio único no mundo", afirmou, emocionado, o artesão Geraldo Ziebarth, 81 anos, responsável pelo conserto de uma peça especial, patrimônio dos catarinenses: um relógio montado em 1943 e adquirido pelo Governo do Estado em 1945 durante o mandato de Nereu Ramos.


O relógio é praticamente todo feito em madeira de Imbuia, inclusive as engrenagens - o que é considerado algo raro. Apenas alguns eixos e parafusos são feitos com outros materiais metálicos. Os ponteiros e os números romanos são feitos em madeira de pau-marfim.


A estrutura levou mais de 11 anos para ser restaurada e, a partir desta sexta-feira, 8, poderá ser vista no Museu Histórico de Santa Catarina, sediado no Palácio Cruz e Sousa, em Florianópolis.


A peça ganhou notoriedade na imprensa dos anos 1940 por ser um relógio de alta precisão. Foi construído utilizando uma técnica tradicional da cultura alemã, com madeira entalhada e engrenagens que garantem a marcação das horas, da data e das fases da lua. O autor de montagem tão delicada e habilidosa foi Alvino Ziebarth, pai de Geraldo Ziebarth.


Manualmente, ainda é possível registrar as estações do ano. A peça ficou por mais uma década sob os cuidados do artesão Geraldo, que ao longo dos últimos anos desvendou o sistema de funcionamento do relógio e confeccionou novas peças para substituir as que estavam estragadas. Tanto Geraldo, quanto o pai são de São Bento do Sul, no Norte de Santa Catarina.


Durante dois dias - 6 e 7 de novembro - o artesão montou o relógio no local onde ficará exposto: a Sala dos Governadores. O trabalho foi realizado com a precisão e a delicadeza que a peça exigia. A ação foi acompanhada por técnicos da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), órgão que administra o Museu Histórico de Santa Catarina. Ao fim do trabalho, o artesão recebeu um certificado de honra ao mérito pelos serviços prestados na preservação da memória catarinense.


A peça é chamada de “Relógio Histórico Alvino Ziebarth", em homenagem ao construtor. Integra o patrimônio do Governo do Estado de Santa Catarina (Casa Civil).

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados