Segunda, 09 de dezembro de 2019
47 99609-9282
Política

29/11/2019 ás 17h02

AdminX

Itapema / SC

Ex-Prefeito de São Miguel do Oeste é condenado por fraude em licitação
Além do ex-Prefeito Nelson Foss da Silva, foram condenados o então Secretário da Fazenda, Ivanor Simon, a ex-Procuradora do município e dois advogados, por fraudarem uma licitação para prestação de serviços de advocacia.
Ex-Prefeito de São Miguel do Oeste é condenado por fraude em licitação
Divulgação

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de Nelson Foss da Silva, ex-Prefeito de São Miguel do Oeste, do ex-Secretário da Fazenda Ivanor Simon, da então Procuradora Jurídica do município, Marina Guerini, e de Cleyton Adriano Moresco e Paulo Cesar Gnoatto, advogados da empresa paranaense Gnoato e Moreto Advogados Associados, por fraude em uma licitação para contratação de serviços de advocacia cujo objeto era a recuperação de créditos tributários para o município. 


A ação civil pública foi ajuizada pela 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de São Miguel do Oeste, com atuação na área da moralidade administrativa. Na ação de 2016, a Promotoria relata que a empresa foi contratada por inexigibilidade de licitação, de forma fraudulenta e por um valor que ¿beira o absurdo¿ (R$ 375 mil). O serviço prestado pelo escritório de advocacia poderia ser realizado pelos assessores e procuradores jurídicos do município e não deveria ser alvo dessa modalidade de licitação, por se tratar de uma ação judicial com ampla jurisprudência e diversas decisões judiciais, inclusive com repercussão pública. Apesar disso, em abril de 2010 foi firmado um contrato entre o município de São Miguel do Oeste e a empresa paranaense.  


Segundo o Ministério Público, a contratação foi iniciada a pedido do então Secretário Ivanor Simon, teve o parecer jurídico aprovado pela então Procuradora do município Marina Guerini e a contratação aprovada pelo ex-Prefeito Nelson Foss. Já os advogados Cleyton Adriano Moresco e Paulo Cesar Gnoatto, mesmo cientes da ausência de singularidade do serviço e do valor exacerbado, ofereceram o trabalho. Dessa forma, todos agiram em conluio para favorecer a empresa e em afronta à Lei de Licitações (Lei n. 8.666/93). 


De acordo com o Ministério Público, além de irregularidades, a contratação também teve como objetivo enriquecer ilicitamente os sócios da empresa. Diante dos fatos apresentados pelo Ministério Público, os cinco réus foram condenados em 19 de novembro de 2019 pelo Juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de São Miguel do Oeste. 


Nelson Foss da Silva, Marina Guerini e Ivanor Simon foram condenados à suspensão dos direitos políticos por três anos e ao pagamento de multa civil de 10 vezes o valor da remuneração percebida pelos agentes públicos à época dos fatos. 


Os advogados Cleyton Adriano Moresco e Paulo Cesar Gnoatto foram condenados ao pagamento de multa civil de 10 vezes o valor da remuneração percebida pelo ex-Prefeito Nelson Foss da Silva (agente público com maior remuneração) e à proibição de contratação com o Poder Público ou de recebimento de benefícios fiscais pelo prazo de três anos.  


A empresa Gnoato e Moresco Associados também foi condenada à pena de proibição de contratação com o Poder Público ou de recebimento de benefícios fiscais pelo prazo de três anos.


 Na época em que a ação civil pública foi ajuizada, para impedir prejuízo aos cofres públicos, o MPSC obteve uma medida liminar para suspender o contrato e os pagamentos até o julgamento. Junto com a condenação dos réus, a Justiça também confirmou a liminar e determinou que todos os valores relativos ao contrato sejam revertidos em favor do município de São Miguel do Oeste. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados