Quarta, 26 de fevereiro de 2020
47 99609-9282
Cidades

08/04/2019 ás 14h04

AdminX

Itapema / SC

Comércio de Porto Belo tem até novembro para abandonar os canudos plásticos
O uso no material biodegradável é válida não apenas para os canudos, mas suas possíveis embalagens
Comércio de Porto Belo tem até novembro para abandonar os canudos plásticos

Tem ficado cada vez mais claro que mudanças simples podem fazer grande diferença para o planeta. Pensando nas consequências do grande volume de lixo produzido e descartado no meio ambiente, o Governo de Porto Belo, através da lei 2744/2019 estabelece normas para o uso do canudo nos estabelecimentos comerciais da cidade. Ficam proibidos os canudos produzidos de plástico e determinado ou uso dos canudos produzidos de papel ou outro material biodegradável. Os comerciantes tem até o dia 30 de novembro para se adaptarem completamente.


De acordo com a Lei, criada pelo Executivo, a norma é válida aos hotéis, restaurantes, bares, lanchonetes e similares, além de barracas de praia, vendedores ambulantes, embarcações e estabelecimentos flutuantes. O uso no material biodegradável é válida não apenas para os canudos, mas suas possíveis embalagens.


A medida foi tomada, de acordo com o prefeito Emerson Stein, buscando diminuir o impacto dos canudos e consequentemente do plástico no meio ambiente e principalmente no oceano. "Precisamos ter consciência de que mudanças de hábitos são necessárias para diminuir problemas ambientais que já tem nos alcançado. Já sabemos que não podemos continuar utilizando recursos e gerando lixo como nas últimas décadas, então, como gestores públicos, precisamos começar a agir. Essa Lei é sem dúvidas um grande passo” — destaca o prefeito.


Os canudos plásticos tem sido vistos como grandes vilões, causadores de grandes impactos ao meio ambiente. O material pode levar de 50 a 200 anos até total desintegração. O impacto dos canudos é grande, visto que durante a decomposição gera um micro-plásticos, facilmente ingerido pelos animais marinhos.


A fiscalização será feita pela Vigilância Sanitária, fiscais de praia e Fundação do Meio Ambiente da cidade e não cumprimento da Lei sujeitará multa. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados