TJ nega liberdade a PM acusado de furtar celular durante abordagem policial

TJ nega liberdade a PM acusado de furtar celular durante abordagem policial

Foto: Imagem Ilustrativa

Outlet Porto Belo

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em matéria sob a relatoria da desembargadora Cinthia Beatriz da Silva Bittencourt Schaefer, negou liberdade a um policial militar preso preventivamente sob a acusação de ter furtado o telefone celular de uma pessoa durante abordagem policial e de usar o aparelho, em Florianópolis.

A decisão ocorreu durante julgamento de habeas corpus nesta semana. O militar, preso desde o dia 14 de junho deste ano, pediu a substituição da preventiva por medidas cautelares em função de o corréu responder ao processo em liberdade e também pelo excesso de prazo. O policial responde pelo crime de peculato. Em data e local não especificados, no exercício da função de policial militar e com uso do fardamento e da viatura da instituição, o homem apropriou-se de um aparelho de telefone celular durante uma abordagem policial. Conforme interceptação telefônica, passou também a utilizar o objeto do furto.

Para a relatora, a conduta é extremamente grave, principalmente por se tratar de membro da polícia militar que se desvirtuou da missão de proteger a sociedade e promover a segurança pública. "A soltura e retorno ao convívio na caserna implica calamitoso exemplo aos demais militares, ofendendo frontalmente a necessidade de manutenção das normas e princípios de hierarquia e disciplina militares, posto que os elementos até então colhidos demonstram completo desvio de finalidade no desempenho da função pública", anotou Cinthia Schaefer. A prisão decretada por magistrado da Vara de Direito Militar foi justificada pela necessidade de garantir a ordem pública e a manutenção das normas e princípios de hierarquia e disciplina militares.

"Portanto, frente ao exposto, não há motivos que sustentem a soltura do acusado, tampouco a substituição por cautelares diversas, sendo necessária a manutenção da segregação, pelo menos até a oitiva das testemunhas arroladas pela acusação e posteriormente pela defesa, quando, então, poderá este juízo, diante de novos elementos, reavaliar a situação e, eventualmente, substituir ou revogar a presente medida", disse em seu voto a relatora e presidente da câmara. A sessão ainda contou com os votos dos desembargadores Luiz Cesar Schweitzer e Luiz Neri Oliveira de Souza.

 

COMENTE ABAIXO ⬇

Filhos descobrem que pai matou a mãe há 37 anos em SC

Uma família descobriu após meses de investigação que a mãe, morta há 37 anos, em Quilombo, interior de Santa Catarina, foi assassinada pelo próprio pai. Os seis irmãos, que moram na cidade de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, procuram a...

Jovem caminhoneiro morre atropelado na BR-101

Um caminhoneiro de apenas 24 anos morreu atropelada no final da tarde desta sexta-feira (19) na BR-101 em Joinville. O acidente aconteceu próximo ao Pórtico de Joinville. Segundo o Corpo de Bombeiros Voluntários, o caminhão que Joel Borgonha...

Homem é preso por estuprar criança de 11 anos

Um homem de 57 anos foi preso na noite de segunda-feira (19) acusado de estuprar uma menina de 11 anos na cidade de Jaraguá do Sul. O crime teria ocorrido no sábado (17) na casa do suspeito. Segundo a Polícia Militar, funcionários do hospital...

Mulher de 54 anos é detida furtando picanha de supermercado

Uma mulher de 54 anos foi detida neste domingo (18) após furtar uma picanha em um supermercado de Tijucas. Segundo a Polícia Militar, a equipe foi acionada por um funcionário do estabelecimento, que percebeu o furto através das câmeras de...

Polícia prende quatro pessoas por tráfico

A Polícia Militar Rodoviária prendeu quatro traficantes, na tarde do último sábado (17), dia 17 de agosto, na SC 114, em frente ao Posto 10, em Painel, por volta das 14h20. Uma equipe estava em fiscalização de trânsito em frente ao posto,...